De: Maria Lucia Massot
Para: 7a.Cia. Ind.de Polícia Militar ; Aguinaldo Timoteo ; Albino ; Alvaro Valle ; Artur da Távola ; Ass.Com.Cam.Mun. ; Benedita da Silva ; Carlos Eduardo ; Carlos Minc ; Cezar Liper ; Companhia Litorânea ; comunicação ; Conde ; Crea-RJ ; Deputada Maria da Conceição Tavares ; Erik Sacchi ; Fabio Lins Castro ; Fernando Gabeira ; Globo Barra ; Gustavo Paiva Goulart - Reporter - Grande Rio - O GLOBO ; Jalmos Costa ; James Burke ; João - Globo Barra ; João Carlos S. Correa ; Jonas Bloch ; Jornal do Brasil - Caderno Cidade ; Jornal do Brasil - Informe JB ; Jornal do Brasil-Cartas dos Leitores ; Jornal O Dia - Cartas na mesa ; Marcelo Lins ; Marcos Leite ; Maria Helena e Paulo Cesar Valle ; Mario Moscatelli ; Marta Suplicy ; Ministério Público - José Muiños Piñeiro Filho ; Ministro Sarney Filho ; Moradores da Rua Albano de Cavalho ; PDT ; Presidente do Brasil ; Procurador Geral do Trabalho ; Procuradoria Geral da República ; Procuradoria Geral do Município ; Ruy Cezar ; Sec. Mun. Fazenda ; Sec. Mun. MeioAmbiente ; Sec. Mun. Urbanismo ; Sec.Mun. de Habitação; Sec.Mun.de Obras ; Senador Eduardo Suplicy ; Senador Geraldo Cândido ; Senador José Sarney ; Senador Pedro Simon ; Senador Roberto Freire ; Senador Roberto Requião ; Senador Saturnino Braga ; Sergio Lins ; Sonia Leão ; Sub-Prefeitura da Barra ; Sucena ; Terêncio M. Santos ; Veja ; Vera ; Vereador Edson Santos ; Vereador Eliomar Coelho ; Vereador Jorge Leite ; Vereador Sirkis ; Vereadora Leila Maywald ; Victor Fernandes Nunes

Data: Quarta-feira, 12 de Maio de 1999 10:19

Comunico a todos que estou num aparthotel na Barra. Vou pagar mais de R$1.000,00 de aluguel e condomínio. Na quinta feira retrasada fui para a 16a, mais uma vez, pois os favelados das casas em frente me ofenderam com palavras como galinha, f.d.p., etc, como sempre acontece há 3 anos. Tudo isso porque após achar novamente um rato morto no quarto do computador na minha casa, resolvi queimar um mato seco que tirei do jardim, na rua. A moradora da casa popular em frente, irritada porque teria de limpar a piscina que colocou na casa dada gratuitamente e construída com o dinheiro dos contribuintes, resolveu me ofender e jogar os moradores contra mim. Foi o suficiente para encher a rua de favelados às 3 horas da tarde, pois ninguém trabalha alí, ao que parece, e virem todos contra mim. Alí pode tudo: oficina de lanternagem, lixo, carros na minha porta, barrulho, birosca, etc. Só não posso eu colocar fogo num matinho. A minha calçada está toda destruída por eles. Eles continuam dizendo que eu me mude para Copacabana, pois lá é que mora rico. Não no Recreio. Chamei a polícia que após 2 horas apareceu e fomos para a 16 aonde eu faria um registro de ocorrência. Ao chegar os policiais estavam todos assistindo o jogo do Brasil sem trabalhar e nos obrigaram a esperar o término do jogo. Após esperar meia hora disse que no dia seguinte voltaria com a petição e fui procurar o delegado titular ou o de plantão que não estavam, como sempre. Ao descer ouvi o PM que nos acompanhara fazendo um comício contra mim apoiando os favelados dizendo que eu era maluca entre outras coisas. Reclamei de sua atitude, já que não condizia com seu cargo, o que foi suficiente para os policiais me ameaçarem de prisão. Resolvi então alugar um apartamento num aparthotel, aonde pelo menos posso entrar e sair da rua aonde vivo sem ser xingada ou apedrejada.

Enquanto isso, o Sr. Cesar Maia, o Sr. Luiz Paulo Conde, O Sr. Eduardo Paes, o Sr. Luis Antonio Guaraná, o Sr. Sergio Magalhães, a Sra. Maria Lucia Petterson, a Promotora Dra. Leila Bran, o Procurador Dr. Alex Miranda, os políticos envolvidos, os funcionários dos órgãos públicos, que moram bem longe de favela, of course, nada fazem, se omitem ou compactuam com essa imoralidade administrativa.

E a Procuradoria Geral do Município alega no meu processo judicial que não passo de uma "eletista nouveau riche".

Maria Lucia Massot