De: Coordenadoria de Despoluição dos Recursos Ambientais
Para: Sergio Lins
Cc:
clucarin@pcrj.rj.gov.br
Data: Quarta-feira, 15 de Setembro de 1999 17:51
Assunto: Esclarecimentos quanto ao esgotamento sanitário do Recreio dos Bandeirantes

Caro Sergio:

Sou João Carlos Mannarino, Assessor da Coordenadoria de Despoluição dos Recursos Ambientais (CDA) da Secretaria Municipal de Meio de Meio Ambiente (SMAC).

Quanto a questão levantada, vale ressaltar que a ausência de um destino adequado para os esgotos e resíduos sólidos no bairro do Recreio dos Bandeirantes tem agravado o nível de poluição dos corpos hídricos da região, inclusive o Canal das Taxas.

O esgoto, em sua composição, contém matéria orgânica, nutrientes, entre outros. A presença destes componentes, aliada a valores propícios de temperatura, pH, salinidade, incidência de luz e turbulência favorecem a proliferação de determinadas espécies de plantas aquáticas (dentre elas a gigóia). O problema é agravado em corpos d'água com pouca ou nenhuma renovação de água. Note-se que este tipo de vegetação é característica da região e que em determinadas épocas do ano ocorre um aumento natural de sua população associado a fatores climáticos.

Este fenômeno, chamado de eutrofização, causa prejuízos a navegabilidade, a recreação e no caso mais específico do Canal das Taxas, o assoreamento que prejudica a renovação de água neste sistema e a produção e posterior decomposição de massa de matéria orgânica (as próprias plantas) com a consequente redução dos níveis de oxigênio dissolvido, parâmetro utilizado para definir a qualidade de um corpo hídrico.

A SMAC/CDA vem realizando monitoramento nesta região desde o final de 1995. São cinco pontos de amostragem (três na Lagoinha e dois no Canal das Taxas) onde são analisados os parâmetros de qualidade da água. Em função da constatação da queda contínua e acentuada desta qualidade, a SMAC em conjunto com a Secretaria Municipal de Obras (SMO)/Fundação Rio-Águas assumiu a implantação e operação do sistema de esgotamento e tratamento sanitário da região, com o objetivo de solucionar parte deste problema.

Recentemente, na Av. Glaucio Gil foi inaugurada uma estação de tratamento de esgoto (ETE). Também foram instalados os troncos coletores de esgoto e elevatórias para conduzir o esgoto até a ETE. Este sistema, que utiliza processo biológico para tratar o esgoto, ainda não está operando a plena carga, necessitando de tempo para adaptação dos microorganismos depuradores e de esgoto para viabilização do tratamento, o que está sendo providenciada com a execução de 1.200 ligações residenciais à rede. Este é um processo que demanda tempo e cuidados técnicos para sua correta execução. Estima-se que o tempo necessário seja em torno de seis meses. A Prefeitura planeja para a região do Recreio dos Bandeirantes, Vargem Grande, Vargem Pequena e Camorim, 120 km de rede, elevatórias e 11 ETEs a serem implantados até o final de 2001, com investimentos orçados em R$13.000.000,00 (treze milhões de reais).

Este Plano de Ação deverá ser implementado pela Fundação Rio-Águas. A CDA continuará efetuando o monitoramento para verificar a evolução da qualidade das águas deste sistema hídrico. Além disso, a SMAC continuará exigindo tratamento primário (fossa/sumidouro) para as regiões ainda desprovidas de rede e mantendo fiscalização através de seu Escritório Técnico Regional, ETR-4 (tels.:325-6266/325-2539).

A Fundação Rio-Águas estará disponibilizando site e e-mail específicos para a região (no momento ainda indisponíveis). O telefone da Diretoria de Projetos da Fundação é: 580-7100 ramais 21 e 76 e o fax: 860-2821. Na esperança de ter podido ajudar, coloco-me a disposição para quaisquer outros esclarecimentos.

João Carlos.


De: Sergio Lins de Castro
Para: Wilson P. ; Victor Fernando N ;Veja ; Sucena ; RecreioOnline ; Noriko O Globo ; Maria L. Massot ; Maria Dulce ; Marcelo Lins ; Jornal Barra ; João - Globo Barra ; Fabio Lins Castro ; Ass.Com.Cam.Mun. ; Angela Fonti SMO ; Ricardo Santos
Assunto: En: En: Esclarecimentos quanto ao esgotamento sanitário do Recreio dos Bandeirantes
Data: Terça-feira, 21 de Setembro de 1999 00:11

-----Mensagem original-----
De: Maria Lucia Massot
Para: Sergio Lins de Castro
Cc: cdra@pcrj.rj.gov.br
Data: Segunda-feira, 20 de Setembro de 1999 18:31
Assunto: Re: En: Esclarecimentos quanto ao esgotamento sanitário do Recreio dos Bandeirantes

Esse "técnico" deve estar curtindo com a nossa cara.

A obra do Canal das Taxas, cujo rumo foi modificado sem qualquer estudo apenas para beneficiar invasores do Canal, entre os quais o antigo Presidente da Favela do Terreirão Gilson dos Santos, sargento da marinha, que me ameaçou de morte quando eu estava na rua próxima da favela, por ousar questionar todas essas arbritariedades, está parada pois a prefeitura pretende demolir um bar de uma posseira no local há 20 anos, e conseguimos uma liminar suspendendo a demolição (depus em seu favor na Justiça).

O canal continua imundo, com as inúmeras porcarias atiradas pelos favelados, na Veneza criada pela Prefeitura, antiga favela do Terreirão e todo o esgoto das casas da favela é atirado diretamente no canal sem qualquer fossa/sumidouro.

Além disso paguei do meu bolso o barco e levei o fiscal engenheiro florestal Paulo, que trabalha com esse senhor na Barra e mostrei a invasão e corte do manguezal praticada pelo vizinho que adquiriu o lote junto do meu na ilha da Lagoa de Marapendi, e não tomou qualquer providência, pelo contrário fazem vista grossa.

O discurso deles é um e a realidade outra, tal qual o Favela Bairro Canal das Taxas e a Lagoa de Marapendi.

Um abraço

Maria Lucia Massot


De: Sergio Lins de Castro
Para: Maria L. Massot ; Maria Dulce ; Marcelo Lins ; Jornal Barra em Destaque
Cc: Wilson P. ; Victor Fernando N ; Ricardo Santos ; RecreioOnline
Assunto: En: Dr João Carlos Mannarino Re: En: Esclarecimentos quanto ao esgotamento sanitário do Recreio dos Bandeirantes
Data: Sexta-feira, 24 de Setembro de 1999 15:38

-----Mensagem original-----

De: Coordenadoria de Despoluicao dos Recursos Ambientais
Para: Sergio Lins de Castro
Data: Quarta-feira, 22 de Setembro de 1999 09:42
Assunto: Re: Dr João Carlos Mannarino
Re: En: Esclarecimentos quanto ao esgotamento sanitário do Recreio dos Bandeirantes

Sérgio,

Agora já é outra pessoa que te responde, pois o João estará fora por uma semana e nós aqui temos a pretensão de não deixar as perguntas sem respostas por tanto tempo.

Não sei se e/ou quando a draga que você fala, e que eu conheço vai passar pelo canal das Taxas.

A COMLURB é o órgão encarregado de limpar os espelhos dágua da cidade, e esta draga a qual você se refere, é deles.

Quando ela esteve na Lagoinha foi a pedido da SMAC, pois esta lagoa fica dentro do Parque Chico Mendes, que é do RIO ZOO, que é um órgão da Secretária de Meio Ambiente.

Se você quizer, e puder esperar um pouco, eu posso perguntar para alguém da COMLURB e te respondo. Ou você mesmo pode entrar em contato com eles e perguntar.

Se voce mora na Barra ou Recreio, pode perguntar isso na COMLURB daí da Ayrton Senna.

Carmen Lucariny - Coordenadora da Coordenadoria de Despoluição da SMAC

PS - Sérgio,

Me esqueci de esclarecer, que quando o João te respondeu o que ele quis enfatizar foi que a draga resolve o problema naquele momento, mas que só as ações de saneamento é que vão resolver definitivamente o problema.

Carmen


Invasão da Lagoa de Marapendi e corte do Manguezal

Lagoa de Marapendi
(fotos do Jornal O Globo - 1999)